Mês: agosto 2018

Disfunção sexual em homens (impotência)

Disfunção sexual em homens (impotência)

A disfunção sexual masculina leva à perda de interesse e oportunidade para a sexualidade e um declínio na auto-estima. Simultaneamente, em tal situação, o estado psicológico do paciente começa a sofrer e a infertilidade aparece. Um único fenômeno não é considerado um problema e está associado a especialistas com um efeito de curto prazo de fatores negativos externos. A presença de disfunção sexual pode ser dita apenas se a incapacidade de conseguir ou manter uma ereção for notada por algum tempo.

A impotência hoje é um dos problemas mais comuns em homens na área genital. Com acesso oportuno aos cuidados médicos, seu tratamento é bem sucedido e permite um resultado positivo duradouro.

Causas da aparência

A disfunção sexual nos homens pode ser primária e secundária. Primária ocorre em casos isolados. Sempre tem uma conexão direta com anomalias na estrutura do sistema reprodutivo, que violam seu funcionamento normal. Na maioria dos casos, há uma disfunção secundária causada por causas internas. Este fenômeno pode ser provocado por:

  • Doença vascular – na maioria dos casos há trombose das artérias do pênis;
  • diabete – igualmente do primeiro e segundo tipos;
  • distúrbios neurológicos no corpo;
  • arteriosclerose de vasos sanguíneos;
  • intervenções cirúrgicas na próstata;
  • acidente vascular cerebral;
  • inanição de oxigênio;
  • lesões de um cérebro de caráter focal;
  • anemia falciforme;
  • esclerose mtipla;
  • violação do equilíbrio mineral no corpo;
  • lesões na medula espinhal;
  • doenças endócrinas.

Atenção especial deve ser dada ao tabagismo, ao alcoolismo e ao vício em drogas. Destruindo todo o corpo por dentro, eles levam a uma violação de todas as funções dos órgãos e sistemas, incluindo a função sexual.

Influência na saúde masculina e certos fatores psicológicos. A maioria deles é atendida diariamente pelos moradores da megalópole, por causa de quais distúrbios sexuais são marcados com muito mais frequência. Os principais fatores psicológicos que causam patologia são:

  • estresses freqüentes – o ritmo de vida na cidade é acelerado, e o corpo, não tendo tempo para enfrentá-lo, recebe estresse. Quando estresses adicionais são adicionados a ela, ocorre opressão geral do organismo e ocorre disfunção;
  • fadiga crônica – nesse estado, o corpo começa a economizar energia tanto quanto possível, mesmo que a fadiga seja apenas psicológica. Como resultado, a energia é gasta pelo corpo apenas para tarefas prioritárias destinadas a manter sua atividade vital, e a atividade sexual não está incluída nesta categoria;
  • medo de fracasso sexual;
  • não gostar de um parceiro sexual;
  • primeira experiência sexual sem sucesso, que levou ao trauma psicológico.

Na presença de fatores psicológicos da disfunção o tratamento executa-se principalmente por um psicólogo. Dependendo de quão negligenciada a condição do paciente, o problema é necessário de uma sessão para a terapia complexa por vários meses.

IMPOTÊNCIA FISIOLÓGICA OU PSICOLÓGICA – COMO DISTINGUIR?

IMPOTÊNCIA FISIOLÓGICA OU PSICOLÓGICA – COMO DISTINGUIR?

A potência masculina é afetada por vários fatores: estilo de vida, nutrição, regularidade dos atos sexuais. Negativo afeta tabagismo, álcool, drogas, falta de atividade física, depressão, conflitos emocionais com um parceiro, estresse a longo prazo. Dependendo da influência dos fatores, a impotência geralmente é dividida em psicogênica (ou psicológica) e orgânica (ou fisiológica). As causas desses tipos de disfunção erétil são diferentes.

CAUSAS DA IMPOTÊNCIA

problemas psicológicos . Essas causas da impotência incluem estresse relacionado ao trabalho, problemas familiares ou dinheiro. Afeta o desenvolvimento da disfunção erétil medo de repetidas falhas sexuais. Um homem muitas vezes começa a se perguntar: “uma potência fraca, o que fazer”, e sente um sentimento de culpa pela incapacidade de satisfazer um parceiro.

Problemas fisiológicos . A impotência orgânica pode ser causada pelas seguintes razões.

  • Falta de hormônios . A causa da disfunção erétil pode ser a falta de testosterona no organismo. Ocorre em homens de meia-idade e idosos, raramente em jovens. Neste caso, as reações responsáveis ​​pela ereção são inibidas.
  • Doenças vasculares . Problemas com os vasos sanguíneos também afetam a potência masculina. Estes incluem diabetes mellitus, hipertensão, aterosclerose. Neste caso, as paredes danificadas dos vasos interrompem o enchimento de sangue do pênis e reduzem a ereção.
  • Doenças do sistema nervoso . Potência fraca em homens com doenças do sistema nervoso está associada à falta ou à fraca passagem de impulsos nervosos em corpos cavernosos. Estas podem ser as consequências de acidentes vasculares cerebrais, doenças do SNC e lesões nos nervos periféricos.
  • Recepção de medicamentos . A impotência pode se desenvolver quando um homem toma alguns medicamentos usados ​​para tratar outras doenças graves, como úlcera, transtornos mentais, gota, etc. Geralmente, quando são substituídos por medicamentos similares, a disfunção erétil passa.

SINTOMAS

O início da disfunção . Pois a impotência psicológica é caracterizada por um início súbito. Um homem pode ter um forte desejo, mas não atingir a ejaculação, mas ao mesmo tempo as ereções noturnas persistem. Na disfunção erétil fisiológica, pelo contrário, os problemas surgem gradualmente. A freqüência do aparecimento de ereções diminui, o pênis perde sua elasticidade no processo de intimidade. Ereções noturnas espontâneas estão ausentes.

Relações mútuas com parceiro . Com impotência psicológica, existem vários problemas no relacionamento com o parceiro. Estes podem ser medos sobre possíveis falhas na primeira intimidade, estresse durante a colocação de preservativo, insegurança devido a tentativas repetidas de relações sexuais sem sucesso. Com disfunções orgânicas, o homem mantém uma libido normal e ejaculação regular.

Circunstâncias de ocorrência . A disfunção erétil psicológica é repetida sob certas circunstâncias. Por exemplo, em uma localização inconveniente de parceiros, depois de colocar um preservativo, na primeira relação sexual com um parceiro, etc. Durante a impotência orgânica, os problemas ocorrem em todas as circunstâncias, independentemente da condição psicológica do homem ou dos problemas com o parceiro.

Perder peso – 5 maneiras de evitar o açúcar

O caminho certo da perda de peso

Dicas de auto-ajuda para o estresse

Dicas de auto-ajuda para o estresse

PRÁTICA

Livre-se da pressão quando estiver nervoso, nervoso ou chateado com exercícios, como correr, caminhar, jogar tênis ou jardinagem. Exercício se livrar desse sentimento “animado”, deixá-lo relaxar e sorrir. Lembre-se, seu corpo e sua mente trabalham bem juntos durante o exercício.

COMPARTILHE SEU ESTRESSE

Isso ajuda a conversar com alguém sobre suas preocupações. Talvez um amigo, parente, professor ou conselheiro, que possa ajudá-lo a investigar o problema. Se você achar que seu problema é sério, pode se inscrever em um psicólogo profissional, psiquiatra, assistente social ou outro profissional de saúde mental. Se você souber quando obter ajuda, isso pode evitar problemas sérios.

SEI QUE VOCÊ PERKE

Não lute contra a situação se um problema estiver além do seu controle e não puder ser alterado nesse momento. Aprenda a aceitar o que é – pela primeira vez – até que você possa mudá-lo.

OLHE PARA VOCÊ

Vc é especial. Descanse o suficiente e coma saudável. Se você está irritado e estressado devido à falta de sono ou porque você não come direito, você não será capaz de lidar adequadamente com situações estressantes. E se o estresse impedir você de dormir, você deve pedir ajuda ao seu médico.

CORTE O TEMPO LIVRE PARA SE DIVERTIR

Gaste tempo para trabalho e prazer. Relaxar é tão importante para o seu bem-estar quanto para o trabalho; Você precisa de uma pausa em sua rotina diária para relaxar e se divertir.

PARTICIPAR

Uma maneira de evitar o tédio, a tristeza ou a solidão é ir até onde as coisas acontecem. Pode frustrar você se sentar sozinho em casa. Em vez de incomodar você, envolva-se. Ofereça seu serviço na sua área ou em organizações voluntárias. Ajude-se ajudando os outros. Envolva-se com o mundo e com outras pessoas e você perceberá que as pessoas estão atraindo você. Você definitivamente vai conhecer novos amigos e desfrutar de novas experiências.

TOME ESSA LISTA DE AÇÕES

Pode ser impressionante olhar para tudo de uma vez e, consequentemente, você pode sentir que não está alcançando nada. Faça uma lista de tarefas e resolva uma coisa de cada vez e mate cada trabalho depois de concluí-lo. Torne os itens mais importantes uma prioridade e faça isso primeiro.

VOCÊ SEMPRE DEVERIA ESTAR CERTO?

Outras pessoas o incomodam, especialmente quando algo não acontece do jeito que você quer? Teste a colaboração em vez do confronto; é melhor do que lutar e estar sempre “certo”. Um pequeno alívio em ambos os lados aliviará a tensão e fará com que ambos se sintam confortáveis.

TUDO BEM CHORAR

Uma sessão de choro adequada pode ser uma maneira saudável de aliviar a ansiedade e até aliviar uma dor de cabeça ou outras consequências físicas. Respire profundamente; também alivia o estresse.

CRIE UM ESPAÇO SILENCIOSO

Você não pode sempre fugir, mas você pode sonhar o sonho impossível. Você pode pensar no estresse ou em uma situação estressante pensando em uma cena rural tranquila ou pacífica ou pintura. Leia um livro ou toque belas músicas para criar uma sensação de paz e paz.

EVITE A AUTOMEDICAÇÃO

Você pode prescrição ou medicamentos não sujeitos a receita utilizada para aliviar o stress temporariamente, mas ele não se livrar das condições que causaram em primeiro lugar o stress. Deve tomar-se só na recomendação do doutor.

Causas e Sintomas Comuns de Ansiedade

Causas e Sintomas Comuns de Ansiedade

A ansiedade é uma resposta normal ao estresse ou a uma situação perigosa e é frequentemente referida como a resposta “lutar ou fugir”. É também a condição de saúde mental mais prevalente. A ansiedade se torna problemática quando é constante ou em reação a circunstâncias inadequadas, que ao longo do tempo podem afetar negativamente sua vida cotidiana. Na verdade, há uma série de transtornos de ansiedade, incluindo transtorno de ansiedade generalizada, transtorno obsessivo-compulsivo , transtorno de ansiedade social e transtorno do pânico.

Causas de ansiedade incluem:

  • estresse
  • experiências de vida traumáticas
  • problemas de tireóide
  • serotonina disfuncional
  • álcool excessivo
  • ingestão de cafeína ou açúcar
  • desequilíbrio hormonal

Além disso, a pesquisa mostra que os fatores de risco para transtornos de ansiedade incluem ser mulher, vivenciar eventos de vida estressantes na infância e na idade adulta, ter histórico familiar de transtornos mentais, ter recursos econômicos limitados e ser tímido na infância.

Embora a ansiedade seja caracterizada por preocupação e tensão excessivas, outros sintomas físicos e psicológicos da ansiedade incluem:

  • tensão muscular
  • aperto no peito
  • palpitações cardíacas
  • pressão alta
  • insônia
  • problemas digestivos
  • ataques de pânico
  • irritabilidade
  • Dificuldade de concentração
  • inquietação
  • suando
  • ansiedade
  • incapacidade de socializar

Tratamento Convencional para Ansiedade

Normalmente, a ansiedade é tratada com uma combinação de drogas psicotrópicas e terapia cognitivo-comportamental. Intervenções farmacológicas para ansiedade incluem:

  • Inibidores da recaptação de serotonina-noradrenalina (ISRNs) : Os  IRSNs são usados ​​para tratar ansiedade, depressão, transtorno do pânico, fibromialgia e dor nas costas. Eles funcionam bloqueando ou retardando a recaptação de serotonina e norepinefrina, o que ajuda a melhorar o seu humor. Algumas marcas da SNRI incluem Cymbalta, Pristiq, Effexor e Savella. Efeitos colaterais comuns desses medicamentos incluem tonturas, náuseas, perda de apetite, problemas sexuais, constipação, perda de peso, insônia, dores de cabeça, boca seca e agitação.
  • Inibidores seletivos da recaptamento da serotonina (ISRSs) : ISRSs são usados ​​para corrigir baixos níveis de serotonina no cérebro. SSRIs são usados ​​para tratar transtornos de ansiedade e depressão. Alguns exemplos de SSRIs comumente prescritos incluem Lexapro, Prozac, Zoloft e Celexa. Possíveis efeitos colaterais desses medicamentos incluem sonolência, náusea, diarréia, dor de cabeça, problemas sexuais, agitação, tontura, boca seca, insônia e visão turva. Na verdade, a pesquisa mostra que aproximadamente 30% a 50% dos pacientes com ISRS apresentam esses efeitos colaterais leves.
  • odiazepínicos : Os benzodiazepínicos são usados ​​para aumentar o efeito do GABA, um neurotransmissor que reduz a atividade de neurônios que causam ansiedade. As drogas benzodiazepínicas são usadas para tratar ansiedade, insônia, abstinência de álcool, ataques de mamadeira e convulsões (devido às suas propriedades anticonvulsivantes). Os tipos mais populares de benzodiazepínicos incluem Xanax, Valium, Librium e Tranxene. Estes medicamentos vêm com efeitos colaterais como tontura, dores de cabeça, visão turva, sudorese, dificuldade para dormir, coordenação deficiente, confusão e um risco aumentado de queda em pacientes idosos.
Mais visualizados: Revital | Renova 31 | Como aumentar o penis | Power blue | Max Amora | Herus Caps | Quitoplan